AO SOM DOS TAMBORES, ENCONTRO "PISADA DE CABOCLO 2019"

CELEBRA MATRIZ AFRICANA E INDÍGENA DOS BRASILEIROS

2017_11_26_Pisada_de_Caboblo_CRCPTLN_fot

Ricardo Laf

"...Como é bonita a pisada de caboclo, pisa caboclo no rastro do outro.... "

 

Terreiros de Umbanda e Candomblé vão se reunir com representantes de aldeias indígenas no dia 23 de novembro, próximo sábado, de 9h30 às 13 horas, para uma grande celebração, confraternização e reflexão no Parque Lagoa do Nado, em Belo Horizonte. Trata-se do Encontro Pisada de Caboclo 2019, que este ano faz parte do Festival de Arte Negra – FAN – organizado pela Prefeitura de Belo Horizonte. A entrada é gratuita.

 

São esperados representantes de vários terreiros e povos indígenas, que irão com seus trajes tradicionais e trarão danças e músicas e toantes sagrados para celebrar e fortalecer a confluência cultural e espiritual entre os povos de matriz africana e indígena, e sua ancestralidade. “Os laços de união são a base da resistência da cultura popular brasileira e da tradição da Umbanda e Candomblé. Assim, o evento almeja levar a cada participante um ponto de reflexão e atenção para as demais raízes que correm em nossas veias, como costumes, linguagens e tradições” e contra o crescente racismo religioso que pesa sobre essas tradições, explica Pai Ricardo de Moura, presidente da Associação de Resistência Cultural Afro-brasileira Casa de Caridade Pai Jacob do Oriente e um dos organizadores do evento.

 

A Pisada de Caboclo é uma manifestação cultural organizada pela Reunião Umbandista Mineira/RUM, que congrega cerca de 30 terreiros da cidade. É um reencontro histórico do povo afro com o povo indígena. “A Pisada revigora o encontro inicial, quando os negros chegaram aqui escravizados e encontraram os povos indígenas que estavam sendo em processo de resistência contra o genocídio”, diz Pai Ricardo.

 

Trata-se, conforme ele aponta, de uma celebração desse encontro, tanto na esfera material quanto na espiritual. “Há dois anos esse encontro acontece, esta será a terceira edição. A gente reúne várias casas de terreiro de umbanda e várias etnias para fazer uma confluência dessas duas culturas. Lógico, tem influências ocidentais, mas é muito forte na construção da espinha dorsal da cultura brasileira a soma dos saberes dessas duas culturas”, destaca.

 

Nas edições anteriores da Pisada de Caboclo, ambas realizadas no Centro Cultural Lagoa do Nado, estiveram presentes as casas de umbanda integrantes da RUM e povos de aldeias Pataxó, Maxakali,  Xakriabá, Kambiwá, entre outras. “A gente canta, dança, trata a questão das ervas e das frutas sagradas, das bebidas, tem incorporações, eventualmente há passes. Vão ter os atabaques, as maracas, os instrumentos típicos de cada cultura. E a gente quer promover uma feira com as artes, que são verdadeiras joias, coisas feitas com as próprias mãos”, salienta Pai Ricardo.

 

Sobre o espaço que abriga a Pisada de Caboclo, ele diz que o Parque Lagoa do Nado já tem uma vocação natural para esse tipo de manifestação. “A questão ancestralidade ali já é bem viva, pela presença das águas, da mata. Já promovemos no Lagoa do Nado exposição sobre quilombos, exposição sobre o congado e também lá fizemos uma exposição para contar a história da Casa de Caridade Pai Jacob do Oriente. São várias coisas que a gente tem feito lá. O objetivo é cultuar, valorizar e preservar as culturas afro e indígena. Essa confluência é entendida pela ótica afro-brasileira e é sempre realizada em novembro”, diz.

 

FAN

Uma ação de destaque dentro da programação do Festival de Arte Negra de BH – FAN-BH – e que está ligada à Pisada de Caboclo 2019 é o seminário “As Cidades e o Sagrado dos Povos Tradicionais: territórios, identidades e práticas culturais“, que vai abordar, nos dias 21 e 22 de novembro, no Centro Cultural da UFMG, a dificuldade de acesso das comunidades tradicionais indígenas e de terreiro às plantas utilizadas em suas práticas ancestrais. O encerramento do seminário – que faz parte do projeto “Jardins do Sagrado, Cultivando Insabas que Curam”, que integra a Política de Patrimônio Cultural do Município – será no dia 23, com o encontro Pisada de Caboclo, no Centro Cultural Lagoa do Nado.

 

Serviço:

Pisada de Caboclo 2019

Data: 23 de novembro

Horário:

8h30 - Concentração dos povos

9h30- Cerimônia de abertura

10h- Confluência na Gira de Caboclo junto aos povos indígenas

13h - encerramento

Local: Parque Lagoa do Nado - Rua Desembargador Lincoln Prates, 240, Itapoã, (031 3277-7321)

Evento Gratuito

 

 

Contato para entrevistas e mais informações:

Pai Ricardo - 9.8607-5125 - presidente da Casa de Caridade Pai Jacob do Oriente

Gabriel Ricardo - 9.8607-5337 - filho do Pai Ricardo e Ogan (que toca os atabaques) na Casa de Caridade Pai Jacob do Oriente