Sempre um Papo recebe Miguel Nicolelis

Miguel Nicolelis - arquivo pessoal.jpg

foto: Arquivo Pessoal

O Sempre Um Papo segue com a programação de 2021, ano de comemoração dos 35 anos do projeto, recebendo, no dia 24 de junho, quinta-feira, às 19h, o neurocientista Miguel Nicolelis para falar com Afonso Borges sobre o livro “O Verdadeiro Criador De Tudo” (Planeta). Essa será mais uma edição do #SempreUmPapoEmCasa, com acesso gratuito e transmissão no Youtube, Instagram e Facebook do Sempre Um Papo.

 

O Sempre Um Papo é viabilizado com o patrocínio do Itaú, Rede Mater Dei e Usiminas, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

 

“O Verdadeiro Criador De Tudo” (Planeta)

Na obra “O Verdadeiro Criador De Tudo”, Nicolelis apresenta uma teoria revolucionária que coloca o cérebro humano como o centro do universo, implicando na maneira de interpretar o passado, reconhecer o presente e decidir o futuro que queremos. Lançado no Brasil pelo selo Crítica, da Editora Planeta, finaliza a trilogia iniciada uma década atrás com “Muito Além Do Nosso Eu” e “Made In Macaíba”, que apresenta o pensamento científico e humanístico apurado ao longo de 38 anos de carreira como cientista. 

Neste livro, um dos neurocientistas mais aclamados da atualidade discute as criações do cérebro humano que inclui os mais diversos tipos de conhecimento e todos os outros produtos mentais emanados do que ele chama do “computador orgânico” que virou o verdadeiro criador de tudo que a humanidade sonhou em fazer e fez. Neste contexto, Nicolelis explica, inclusive, como chegamos a uma pandemia. Escrito em 2018, ele fez uma previsão e defendeu que nossa espécie definiu algumas prioridades que criaram fragilidades e que poderiam acarretar na disseminação mundial de um vírus, fazendo uma crítica à sociedade, que maximiza as atividades econômicas que invadem os ecossistemas e minimiza setores essenciais, como o sistema de saúde. 

A Teoria do Cérebro Relativístico (TCR) tem como objetivo descrever como o cérebro, trabalhando isoladamente ou enquanto parte de redes formadas por outros cérebros individuais (chamadas de Brainets), realiza seus feitos. Quando começou a planejar esta obra, Nicolelis tentou construir o argumento central focando no campo da neurociência, mas logo se deu conta que seria uma escolha restrita para realizar a ambiciosa missão que se dispôs a cumprir com o projeto. 

No início do livro, o cientista descreve como o cérebro de primata evoluiu desde que os nossos ancestrais divergiram dos chimpanzés e começaram a explorar as savanas do leste e do sul da África, por volta de 6 milhões de anos atrás. No decorrer das páginas, ele propõe que os seres vivos dissipam energia para sustentar um processo de auto-organização que permite informação ser incorporada à sua matéria orgânica. Essa discussão é seguida pela descrição de uma série de dez princípios fisiológicos fundamentais que regem a operação do cérebro humano. Foi com base nesses dez princípios, descobertos ao longo dos seus 38 anos de pesquisas neurofisiológicas, que foi criada a TCR.

Após esse início focado em explicações neurobiológicas, o autor explica como o cérebro humano passa a maior parte de sua existência construindo ou adaptando seus modelos neurais internos do mundo que nos cerca, definindo o que chama de “ponto de vista do cérebro”. A seguir, ele apresenta as novas evidências experimentais que revelam a requintada capacidade de animais e seres humanos de estabelecerem redes cerebrais, formadas pela sincronização de um número elevado de cérebros individuais, aumentando ainda mais o poderio computacional orgânico de cada uma dessas espécies. Nos capítulos finais do livro, ele expõe os ricos que a humanidade enfrentará nos próximos anos, em decorrência da nossa interação e dependência em relação aos sistemas digitais. 

Miguel Nicolelis é professor catedrático de Neurobiologia, Neurologia, Neurocirurgia, Engenharia Biomédica e Psicologia Experimental da Duke University. É o fundador do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e presidente do Conselho do Instituto Santos Dumont, ambos em Macaíba, Rio Grande do Norte. Nicolelis fundou e dirigiu o Projeto Andar de Novo e é membro das Academias de Ciência da França e do Brasil. Em 2004, a revista Scientific American elegeu Nicolelis como um dos 20 cientistas mais influentes do mundo. Em 2015, a revista americana Foreign Policy elegeu Nicolelis como um dos 100 pensadores de maior influência no mundo. É o coordenador do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Nordeste. Publicou dois livros pelo selo Crítica da Editora Planeta: Muito além do nosso eu e Made in Macaíba.

 

#SempreUmPapoEmCasa com Miguel Nicolelis

Dia 24 de junho, quinta-feira, às 19h

Local: Youtube, Facebook e Instagram do Sempre Um Papo

Informações: www.sempreumpapo.com.br

Informações para a imprensa:

Jozane Faleiro – jozane@sempreumpappo.com.br / 31 992046367