JULHO NO MEMORIAL VALE COM MUITAS ATRAÇÕES PARA TODAS AS IDADES

Glaw Nader 3 crédito do fotógrafo Gustavo Mazzeti.jpg

O mês de julho no Memorial Vale está repleto de atrações para divertir as férias das crianças, colocando os adultos para participar também. Música, teatro, performance, palhaços e o grupo Moçambique Branco de Araguari estão entre as atrações culturais. Os projetos Dicas Pretas e Sementes da Diáspora seguem produzindo reflexões de combate ao racismo e de fortalecimento e valorização da cultura afro-descendente.

 

As apresentações continuam online, seguindo o planejamento do #MemorialValeEmCasa, feitas pelo Youtube, nas redes sociais do espaço (facebook e instagram) e no site. As transmissões feitas pelo Youtube ficam disponíveis permanentemente no canal do Memorial.

 

Confira a programação:

 

 

21/07 – SEMENTES DA DIÁSPORA (07, 14, 21 e 28/07)

Todas as quartas-feiras, às 14 horas, o Educativo realiza a instalação “Sementes da Diáspora”. Iniciada em 2019, a ação consiste numa instalação na qual a partir de cards (envelopes com sementes de plantas de origem africana estampados com imagens e informações sobre personalidades afro) instalados no Baobá construído pelo Educativo, o visitante é convidado a “colher” essas sementes e refletir sobre o apagamento do protagonismo negro na nossa história. Nesses tempos de distanciamento por causa da pandemia, a ação continua de forma virtual, nas redes sociais do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

 

23/07 – DICAS PRETAS (02, 09, 16, 23 e 30/07)

 

Às sextas-feiras, às 11 horas, o Educativo divulga as “Dicas Pretas”. São pílulas, com dicas de livros, filmes, etc. com temática étnico racial e produzida por pessoas negras, dando um destaque para produções literárias destinadas ao público infantil. O objetivo é contribuir para discussões sobre as questões étnico raciais, trazendo indicações de conteúdo que ajudem a refletir e conhecer mais sobre a identidade negra. A ação acontece no Instagram do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

 

23/07 e 30/07 – OFICINA DE CONSERVAÇÃO EM PAPEL

Nos dias 16, 23 e 30 de julho o Educativo do Memorial Vale fará a “Oficina de Conservação em Papel”, com os educadores Danira Silva, Wesley Vilarino e Juliana Silva. O objetivo é aprender a restaurar aquele documento que já está desgastado pela ação do tempo, que pode ser um documento civil, uma receita familiar, ou até algum registro afetivo. Os professores ensinarão como preservar de uma maneira mais eficaz, com algumas dicas básicas de conservação. Serão ensinadas técnicas de encadernação que poderão servir para guardar os documentos. A oficina está organizada em três vídeos: o primeiro abordará alguns conceitos da área de conservação, o segundo tratará da higienização dos documentos e o terceiro abordará o tema da encadernação. Para participar é preciso ter a partir de 16 anos. Não é necessário fazer inscrição. Integra o projeto Férias Divertidas no Memorial Vale.

 

19/07 a 13/08 – MINICURSO “CONECTANDO GERAÇÕES”

A partir do dia 19 de julho até o dia 13 de agosto o Educativo do Memorial Vale oferecerá o curso “Conectando Gerações”, que é um projeto que visa dar aos idosos acessibilidade às redes sociais Instagram, Youtube, WhatsApp e Facebook. O objetivo é proporcionar uma melhor interação com o ambiente virtual e possibilitar, diante do atual momento, experiências com amigos e familiares. Serão abordadas questões básicas das ferramentas digitais para quem tem pouco ou quase nenhum conhecimento da utilização dessas ferramentas. Será criado um grupo no WhatsApp no qual o participante poderá interagir no momento em que ele desejar durante o período de atendimento, de segunda à sexta, das 14h às 17h. As inscrições podem ser feitas de 1 a 16 de julho. É necessário inscrição pelo telefone 3343-7317. O curso integra o projeto Férias Divertidas no Memorial Vale.

 

25/07 a 02/08 – SINAIS, DE CECÍLIA MEIRELES

De 25 de julho a 2 de agosto às 13 horas, o Educativo do Memorial Vale fará postagens no Instagram para comemorar o Dia do Escritor por meio dos versos de Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, obra que trouxe poesia à Conjuração e fundamentou a sala Panteão da Política Mineira do Memorial Vale. Escrever é um ato de reflexão que inventa a vida, traz luz a realidade, cria mundos imagináveis, possibilita o sonho e o devir.. Serão 9 versos declamados que fazem alusão a esse importante marco da nossa história.

 

25/07 – GLAW NADER NO MEMORIAL INSTRUMENTAL

No dia 25 de julho, domingo, às 11 horas, o Memorial Vale traz, dentro do projeto Memorial Instrumental, a apresentação da pianista e cantora Glaw Nader, com seu trabalho de música instrumental e protagonismo negro e feminino, em duo com Samuel Ekel (teclado e eletrônicos), artista também negro. A estreia acontecerá no dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. O Memorial Instrumental tem curadoria de Juliana Nogueira.

 

“Me juntar aos meus pra fazer a música que é nossa.” Essa frase reúne a essência e a potência de como Glaw encara sua arte. O grande motivador para o seu trabalho é o bebop, movimento iniciado pelo saxofonista e compositor Charlie Parker, que de tão significativo inaugurou uma nova era na trajetória do jazz.

 

A artista Glaw Nader atua como pianista, compositora, arranjadora e cantora. Sua atuação profissional se estende para produtora musical, professora e pesquisadora de música. Ela é idealizadora, arranjadora e cantora da Aurora Boreal Jazz Band, é mestre em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais e a criadora do curso “Música sem segredo”. Ela prepara em 2021 o lançamento de seu primeiro álbum, “Tempo de amor”, trabalho que faz uma releitura da obra de Baden. Glaw já dividiu o palco com grandes artistas como Toninho Horta, Túlio Mourão, Marilton Borges, Cliff Korman, Mauro Rodrigues, Cleber Alves, Wilson Lopes e Clara Sandroni.

 

Iniciada em março de 2020, a série Memorial Instrumental foi aberta com show em trio em homenagem às mulheres, formado pelos músicos Christiano Caldas (piano), Lincoln Cheib (bateria) e Stephan Kurmann (contrabaixo acústico). Logo após o primeiro show houve uma pausa em função da pandemia. E depois de alguns meses, veio a retomada de forma on-line. No período de junho a dezembro foram realizados, mensalmente, shows com nomes da música instrumental de Belo Horizonte levando até ao público as possibilidades sonoras de instrumentos variados, tocados por músicos de diversas gerações. Em 2021, a série será dedicada às mulheres.

 

30/07 – OFICINA 1, 2, 3 MARIAS

No dia 30 de julho, sexta-feira, às 18 horas, o Educativo do Memorial Vale oferecerá a “Oficina 1, 2, 3 Marias”, com os professores Felipe Oliveira e Cristal Lisboa. A oficina se propõe a compartilhar com os participantes o jogo tradicional “3 Marias” e suas possibilidades de desenvolvimento, através de uma contação de história. Destinada a pessoas a partir de 7 anos. Não é necessário fazer inscrição prévia, é só chegar e assistir à transmissão no YouTube do Memorial Vale. Integra o projeto Férias Divertidas no Memorial Vale.

 

31/07 – MOÇAMBIQUE BRANCO DE ARAGUARI: BATE-PAPO E APRESENTAÇÃO

No dia 31 de julho, sábado, às 10 horas, o projeto Diversidade Periférica traz uma atração que vem do interior de Minas Gerais, da cidade de Araguari: o Moçambique Branco de Araguari, que é um grupo folclórico religioso que traz o sincretismo das tradições católicas com as origens africanas, manifestando a fé em Nossa Senhora do Rosário, São Benedito, Santa Efigenia e os Pretos Velhos. O vídeo será um bate-papo com os integrantes do grupo, para contar ao público sobre essa tradição.

 

A guarda de Moçambique Branco de Araguari foi fundada em 1929. Hoje o grupo é coordenado pelo Capitão Mor João Batista da Silva e pelo seu filho Capitão Jeferson Jorge. Há uma média de 250 participantes e são considerados a casa real, portadores do direito de guardar as coroas de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário (representadas por dois casais de Reis).

 

As guardas de moçambique se diferenciam das guardas de congado em alguns aspectos, como cores das roupas, instrumentos musicais, tipos de danças realizadas, entre outros detalhes, mas têm em comum a devoção à grande mãe: Nossa Senhora do Rosário, e os cortejos que saem às ruas dançando e cantando.

 

O projeto Diversidade Periférica traz mensalmente para o Memorial Minas Gerais Vale uma programação artístico-cultural com conteúdos que mergulham na trajetória ancestral dos becos e vielas do espaço de saber chamado Favela, e também das comunidades de periferia de Belo Horizonte e vizinhanças.

 

Patrícia Alencar, curadora do Diversidade Periférica, é mineira nascida na Favela do Morro do Papagaio, em Belo Horizonte. É ativista social, gestora cultural, arte educadora e dançarina, engajada na luta contra o racismo e pela igualdade social, desenvolve suas atividades desde 1998. Hoje é uma das Diretoras da CUFA (Central Única de Favelas), co-fundadora da Frente Favela Brasil e também faz parte da Associação Sócio Cultural Bataka. Produziu eventos de relevância para Belo Horizonte, como o Dia das Favelas, Taça das Favelas, Carnafavela, Hip Hop Rua, entre outros. Sua atuação tem como premissa a transformação social por meio das artes e por meio do protagonismo de moradores de favelas.

 

 

Memorial Vale na web:

http://www.memorialvale.com.br

https://www.facebook.com/memorialvale 

https://www.instagram.com/memorial.vale 

https://www.youtube.com/user/memorialvale

www.memorialvale.com.br/visite/visita-virtual/

 

Hashtags usadas nas postagens do Memorial Vale na quarentena:

#MemorialValeEmCasa

#MuseumsAndChill

#MemorialValeNosUne

#ValePatrocina

 

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

________________________________________________

Luz Comunicação - www.luzcomunicacao.com.br

Coordenação: Jozane Faleiro – 31 3567-6714 | 9.9204-6367 jozane@luzcomunicacao.com.br

Atendimento: Janine Horta – 31 9.71448232 - imprensa@luzcomunicacao.com.br

 

RELACIONAMENTO COM A IMPRENSA – VALE

Ludymilla Sá 31 - 3916-2027 |

Ludymilla.desa@vale.com