Flavio Venturini lança “Paisagens Sonoras” após sete anos longe dos estúdios 

Flávio Venturini 1 - credito @Anchellfo

foto: Anchel Fotografia

Os fãs das canções de Flavio Venturini têm um motivo extra para comemorar neste final de ano: foi lançado “Paisagens Sonoras”, o mais novo CD do artista, disponível nas principais plataformas sonoras em streaming, a partir do dia 25 de novembro. O álbum inédito marca os 45 anos de carreira do celebrado músico e compositor brasileiro e vem suprir uma ausência de sete anos dos estúdios de gravação. 

“Paisagens Sonoras” apresenta doze canções inéditas, dez delas composições do próprio Venturini. Mas o músico também prestigia novos compositores, como os cearenses Edmar Gonçalves e Marcos Lupi “Em cima do tempo”, o conterrâneo Cláudio Fraga, parceiro em ‘Girassol’ e os jovens mineiros Frederico Heliodoro e Vitor Velozzo em “O que é normal”, uma canção que fala sobre a pandemia que hoje abala o mundo. 

“No novo disco passeio por várias das minhas identidades como compositor, desde a veia de baladeiro romântico reconhecida em ‘Girassol’, ‘Azul com poeiras de ouro’ e ‘Uma cidade, um lugar’ até viagens ecológicas como ‘Lua de Marajó’ e ‘Caminho de estrelas’. Mas retorno ao folk mineiro em ‘Mantra de São João’ e relembro minha vivência no Rio de Janeiro no soul balanço carioca de ‘O céu de quem ama’ e na levada black de ‘Viver a vida”, explica Flavio Venturini. 

Ao longo da sua rica carreira, Venturini produziu 25 discos e três DVDs, com trabalhos solos, como integrante das bandas ‘O Terço’ e ‘14 Bis’ e participante ativo do movimento ‘Clube da Esquina’. O CD “Paisagens Sonoras” é o primeiro dos três volumes da obra de mesmo nome. O último disco dessa série será exclusivo de músicas instrumentais, compostas principalmente para trilhas sonoras de filmes e apresentações em festivais no Brasil e exterior. 

Em sua mais recente criação musical, Flavio Venturini mostra uma rara faceta de letrista nas canções “Girassol”, “Viver a vida”, “Caminho de estrelas”, “Vi no seu olhar” e “Mantra de São João”. Mas não deixa de cantar poetas que sempre o acompanharam em sua carreira, como Ronaldo Bastos (“Azul com poeiras de ouro”), Murilo Antunes (“Uma cidade um lugar”), Luiz Carlos Sá (“O Céu de quem ama”) e Nilson Chaves (“Lua de Marajó”). 

“Paisagens Sonoras” foi produzido pelo tecladista mineiro Christiano Caldas, que trabalhou nove das 12 faixas do álbum. Além dele está Torcuato Mariano, sempre presente com Flavio Venturini, com “Viver a Vida” e “Caminho de Estrelas”. Em destaque, ainda, o tecladista Paulo Calasans com “O Céu de quem ama” (Venturini e Luiz Carlos Sá), o também tecladista Keco Brandão, com “Azul com poeiras de Ouro” (Venturini e Ronaldo Bastos) e o guitarrista e produtor mineiro Cesar Santos em “Vi no teu olhar” (Venturini e Hugo Lacerda). 

O CD está sendo lançado pelo selo Trilhos.Arte de Flavio Venturini e, além das principais plataformas digitais, pode ser encontrado em CD físico no perfil @produtosventurini. 

Informações para a imprensa

Luz Comunicação - Jozane Faleiro

jozane@luzcomunicacao.com.br - 31 992046367