FEVEREIRO TEM CARNAVAL NO MEMORIAL VALE

Uma live de Carnaval promete colocar todo mundo para dançar dentro de casa no dia 7 de fevereiro, às 16 horas, próximo domingo. Quem vai puxar a festa será o grupo Pé de Sonho e para acompanhar será preciso se sintonizar no YouTube do Memorial Vale. Assim começa o fevereiro do Memorial, que traz também reflexões sobre a cultura negra, sobre o próprio Carnaval e até música instrumental com o Duo Vera Cruz e o terceiro episódio da Rádio Memorialística, falando sobre o desenvolvimento da lavoura em Minas Gerais.

 

As apresentações continuam online, seguindo o planejamento do #MemorialValeEmCasa, feitas pelo Youtube, nas redes sociais do espaço (facebook e instagram) e no site. As transmissões feitas pelo Youtube ficam disponíveis permanentemente no canal do Memorial.

 

Confira as atrações:

 

03/02 – SEMENTES DA DIÁSPORA (03,10,17 E 24/02)

Todas as quartas-feiras, às 11 horas, o Educativo realiza a instalação “Sementes da Diáspora”. Iniciada em 2019, a ação consiste numa instalação na qual a partir de cards (envelopes com sementes de plantas de origem africana estampados com imagens e informações sobre personalidades afro) instalados no Baobá construído pelo Educativo, o visitante é convidado a “colher” essas sementes e refletir sobre o apagamento do protagonismo negro na nossa história. Nesses tempos de distanciamento por causa da pandemia, a ação continua de forma virtual, nas redes sociais do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

 

05/02 – DICAS PRETAS (05, 12, 19 e 26/02)

Às sextas-feiras, às 10 horas, o Educativo divulga as “Dicas Pretas”. São pílulas, com dicas de livros, filmes, etc. com temática étnico racial e produzida por pessoas negras, dando um destaque para produções literárias destinadas ao público infantil. O objetivo é contribuir para discussões sobre as questões étnico raciais, trazendo indicações de conteúdo que ajudem a refletir e conhecer mais sobre a identidade negra. A ação acontece no Instagram do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

 

07/02 – LIVE DE BAILINHO DE CARNAVAL COM GRUPO PÉ DE SONHO

No dia 7 de fevereiro, próximo domingo, às 16 horas, o grupo Pé de Sonho fará uma live de bailinho de carnaval pelo YouTube do Memorial Vale. Será um espetáculo único, com alegria para entrar na folia e brincar com o público. A apresentação contará com a diversidade que já faz parte dos shows do Pé de Sonho e o público poderá se divertir e dançar com os sucessos do grupo em ritmos de carnaval, como frevo e samba, além de ritmos como rock, baião e forró. No repertório, canções como: Rock da Barata, Que bicho Será?, Dragão, Lá Vai Chapeuzinho, Zigfrida, Joaninha, Bicho de Bocão e marchinhas de carnaval. O evento integra o projeto Eu, Criança, no Museu! do Memorial Vale.

 

Liderado pelos músicos Weber Lopes e Geovanne Sassá, o Pé de Sonho se destaca pela qualidade e inventividade musical. O grupo tem conquistado o público infantil, pais e educadores que prezam por uma formação qualificada na infância por meio de canções curiosas, estimulantes e provocadoras, que ampliam e reforçam a magia do seu universo. O grupo tem 2 CDs lançados, com canções compostas por Weber utilizando temáticas curiosas, estimulantes e provocadoras e que definem o encanto e a essência do projeto criado pelo grupo. Nesse contexto, dragões, robôs, sacis e bruxas convivem em harmonia com borboletas, peixes e centopéias. No show, o grupo contará com as presenças de Weber Lopes (violão e voz), Geovanne Sassá (percussão e voz), Sarah Lopes (voz e performance), Maria Almeida (voz), Amora Nunes (voz), Lia Lopes (voz). Além disso, haverá o apoio de Ricardo Cheib (percussão e bateria) e a participação muito especial de Kristoff Silva (voz).

 

09/02 – ABERTURA DA EXPOSIÇÃO “EXPERIMENTO PARA UMA VIDA INVENTADA”, POR JÉSSICA LAURIANO

No dia 9 de fevereiro, a partir das 11 horas, o Memorial Vale apresenta a exposição “Experimento para uma vida inventada”, de Jéssica Lauriano. Nessa mostra a artista criou programas performativos e instalações como forma de gerar uma nova relação com o ambiente e o seu corpo a partir da observação e vivência do seu cotidiano. As ações trazem um elemento em comum: o acúmulo. O acúmulo de tarefas domésticas, de objetos cor-de-rosa no banheiro e de plantas em um espaço que possui verticalidade com entrada de luz natural. Os processos de criação são fruto de seu trabalho no campo das artes cênicas e sua relação plural com outras linguagens, onde há uma busca por uma corporeidade que se reinventa e se transforma a partir das ações e dos gestos. A exposição integra o projeto “Mostra de Fotografia” do Memorial Vale e fica no site do museu até dia 12 de março.

 

Jéssica Lauriano é formada em atuação pelo CEFAR – Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (2013), tem formações complementares em teatro pelo Galpão Cine Horto (2009) e PUC – Pontifícia Universidade Católica (2010); em cinema pela AIC – Academia Internacional de Cinema (2017) e Inspiratorium – Escola de Cinema (2016). A artista busca processos transdisciplinares na criação a partir de práticas artísticas e dedica-se à pesquisa em linguagens híbridas na arte. É co-criadora da Casa da Pau Brasil, espaço de residência artística onde desenvolveu suas últimas criações. Realiza curadoria em cine clubes, com um recorte mulheres no cinema. Atua também como produtora em audiovisual em espetáculos teatrais e festivais como MIT SP – Mostra Internacional de Teatro, FETO – Festival Estudantil de Teatro, FICI – Festival Internacional de Cinema Infantil, Virada Sustentável São Paulo.

 

11/02 – DUO VERA CRUZ FAZ POCKET SHOW

No dia 11 de fevereiro, às 19h30, André Siqueira (flauta) e Matheus Ribeiro (piano), compondo o Duo Vera Cruz, nome que remete à origem do Brasil e à emblemática canção de Milton Nascimento, farão um pocket show com influências da atual música mineira e também do jazz moderno e do minimalismo, numa viagem por essas sonoridades através de músicas autorais. A apresentação faz parte do projeto “Gerais Cultura de Minas” do Memorial Vale.

 

Formado pelos dois músicos mineiros, André Siqueira (flauta) e Matheus Ribeiro (piano), o Duo Vera Cruz surgiu em 2013 do desejo em comum de mesclar o erudito e o popular em suas composições e arranjos. Influenciados por diversos artistas como Milton Nascimento, Egberto Gismonti, Toninho Horta, Pixinguinha e Uakti, o duo já tocou em diversos lugares, destacando Conservatório da UFMG; MM Gerdau (Museu das Minas e do Metal); Sala Juvenal Dias (Palácio das Artes); Auditório Fernando Coelho (ESMU/UEMG); Theatro Municipal Capitólio em Varginha; Conservatório Estadual de Varginha; Programa Quarta Doze e Trinta (UFMG); Programa Sexta da Música Erudita (PUC); Festival Vira Imaginária (Circuito Instituto Unimed BH) e Espaço Idea Cultural. O repertório passeia entre a música mineira, o minimalismo e o jazz contemporâneo e, em 2020, eles se preparam para lançar seu primeiro disco autoral, repleto de participações potentes da música instrumental das Gerais, como Toninho Horta (Clube da Esquina) e Artur Andrés (Uakti). Gravado na Fazenda das Macieiras, estúdio capitaneado pelo músico Alexandre Andrés, o debut do Duo Vera Cruz surgiu da vontade de registrar as composições criadas pela dupla e criar uma unidade entre elas. O álbum conta também com as participações de Leandro César, músico e luthier, que reformava os instrumentos do Uakti; Claudia Manzo, cantora chilena; além dos músicos João Paulo Avelar (baixo) e Cyrano Almeida (bateria) que integram a formação de quarteto Vera Cruz.

 

12/02 – REFLEXÕES SOBRE O CARNAVAL DE BH

No dia 12 de fevereiro, às 18 horas, o Memorial Vale apresenta uma discussão sobre o Carnaval de Belo Horizonte com foco nas  ações educativas e/ou produções culturais já realizadas nessa época no museu. Os debatedores serão Nancy Mora e Wesley John, educadores do Memorial Vale. A transmissão será pelo Instagram, com legendas descritivas das imagens.

 

13/02 – REFLEXÕES SOBRE AS CELEBRAÇÕES DE RUA

No dia 13 de fevereiro, às 18 horas o Educativo do Memorial Vale realiza o debate “Reflexões sobre as celebrações de rua e a Casa da Ópera de Ouro Preto”, pelo Instagram, com legenda descritiva das imagens. Será uma conversa entre os educadores do Memoria Vale Henrique Bedetti e Davide Chech.

 

14/02 – RAINHA QUE JÁ NÃO TEM COROA: CARNAVAL E ESQUECIMENTO EM BELO HORIZONTE, POR GUTO BORGES

No dia 14 de fevereiro, às 10 horas o Educativo do Memorial Vale traz a reflexão em vídeo feito por Guto Borges: “Rainha Que Já Não Tem Coroa: Carnaval e Esquecimento em Belo Horizonte”. O carnaval em Belo Horizonte experimentou na última década um crescimento tão vertiginoso que alguns se perguntam, ainda hoje: “Afinal de contas, por onde o carnaval teria andado por todo esse tempo? Quais teriam sido as relações que a nossa cidade já estabeleceu com o ruidoso festejo momesco e o que essas relações nos dizem sobre a cidade que conhecemos? E sobre a cidade que queremos?”. Naturalmente essas não são perguntas triviais, demandam enormes esforços para ser respondidas. O que essa fala propõe, no entanto, são alguns apontamentos. A partir da análise dos conflitos, trajetos, as afirmações, conexões e redescobertas dessa última década, poderemos arriscar os primeiros passos em direção a uma formulação. A transmissão será pelo Instagram e pelo YouTube, com tradução em libras.

 

25/02 – RÁDIO MEMORIALÍSTICA APRESENTA EPISÓDIO 3: NA LAVOURA

No dia 25 de fevereiro, às 18 horas o Educativo do Memorial Vale traz o terceiro episódio da Rádio Memorialística: Na Lavoura (transmitido pelo Instagram, com legenda descritiva das imagens, legenda descritiva detalhada para surdo-cego e tradução em libras). Acabada a febre do ouro, outras riquezas começaram a emergir pela capitania, dando-lhe um novo caráter: é a Minas da Terra. Os frutos da agricultura e da pecuária não apenas dão o tom agora à economia mineira, eles vão deixando uma marca na sua tradição. Assim, café, pão de queijo, fubá, fogo a lenha deixam de ser meras palavras para se transformarem em sensações e despertarem em nós aquelas lembranças atreladas às típicas fazendas mineiras. Mas será que os ares interioranos estão apenas impregnados de romantismo? O que há por trás de todo esse trabalho? Venha descobrir em mais um novo episódio da Rádio Memorialística.

 

 

EXPOSIÇÕES EM ANDAMENTO

 

ATÉ 28/02 – EXPOSIÇÃO “COLEÇÕES DE PASSAGEM”, DE FERNANDA COIMBRA

Até o dia 28 de fevereiro o Memorial Vale exibe em seu site a exposição “Coleções de Passagem” desenvolvida a partir da pesquisa de mestrado da artista visual Fernanda Coimbra. O trabalho consistiu na análise do processo de construção de coleções pessoais, tendo como objeto de estudo a casa do colecionador Milton Ferreira, localizada na cidade de Arcos, em Minas Gerais. A residência abriga diversas coleções relacionadas à memória pessoal do colecionador, remetendo também a uma memória coletiva da família e dos moradores de sua cidade natal, Arcos. Integra o projeto Novos Pesquisadores, do Educativo do Memorial Vale.

 

 

 

Memorial Vale na web:

http://www.memorialvale.com.br

https://www.facebook.com/memorialvale 

https://www.instagram.com/memorial.vale 

https://www.youtube.com/user/memorialvale

www.memorialvale.com.br/visite/visita-virtual/

 

Hashtags usadas nas postagens do Memorial Vale na quarentena:

#MemorialValeEmCasa

#MuseumsAndChill

#MemorialValeNosUne

#ValePatrocina

 

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

________________________________________________

Luz Comunicação - www.luzcomunicacao.com.br

Coordenação: Jozane Faleiro – 31 3567-6714 | 9.9204-6367 jozane@luzcomunicacao.com.br

Atendimento: Janine Horta – 31 9.71448232 - imprensa@luzcomunicacao.com.br

 

RELACIONAMENTO COM A IMPRENSA – VALE

Ludymilla Sá 31 - 3916-2027 |

Ludymilla.desa@vale.com