‘(DES)MEMÓRIA’ , espetáculo do Teatro EmMov Digital,

participa do Palco Giratório promovido pelo Sesc 

Yara de novais - credito murilo basso-2.jpg

foto: Murilo Basso

Dirigido por Yara de Novaes, montagem é um jogo teatral virtual que parte da investigação do passado familiar da artista

 

O espetáculo ‘(DES)MEMÓRIA’, dirigido e com atuação de Yara de Novaes, criado a convite do Teatro em Movimento, em 2020 no período de isolamento social, abre a programação do Palco Giratório, evento promovido pelo Sesc, nesta quarta-feira, dia 11 de maio. Em formato virtual, a montagem ficará disponível no site www.teatroemmovimento.com.br até o dia 31 de maio, com acesso gratuito.  Este espetáculo tem a particularidade de ser um game, um jogo teatral virtual que se propõe a investigar o passado familiar e refletir sobre representatividade e embranquecimento no Brasil. 

Como parte da programação de abertura do Palco Giratório, nesta quarta, às 16h, Yara de Novaes participa de roda de conversa a respeito do espetáculo, junto com parte da equipe técnica do ‘(DES)MEMÓRIA’, Lucas Costa, assistente de criação; Barulhista, responsável pelo desenho de som e trilha sonora; e Italo Travenzoli, game design e composição digital. O bate-papo será pelo youtube.com/sescbrasil , com acesso gratuito. O projeto Palco Giratório apresenta obras criadas no período da pandemia por meio de novas tecnologias. 

‘(DES)MEMÓRIA’ integra o CenaWeb, do Teatro EmMov Digital, plataforma digital criada pelo Festival Teatro em Movimento, no período de isolamento social imposto pela pandemia do coronavírus. A coordenação é de Tatyana Rubim e de Mariana Lima Muniz, professora da UFMG com pós-doutorado em Teatro e Internet.

Yara de Novaes assumiu o desafio de criar este projeto ‘(DES)MEMÓRIA’  especialmente para a internet, através de recursos como a narrativa dos games e as relações entre teatro e audiovisual.O trabalho precisava dialogar com o universo digital e o mundo pandêmico de formas distintas.

 

Serviço: (Des)memória no Palco Giratório do Sesc

Disponível de 11 a 31 de maio no site do Teatro em Movimento - www.teatroemmovimento.com.br - Gratuito. Excesso exclusivo por computador. Não funciona por telefone. 

 

Para mais informações e programação completa o Palco Giratório, acesse o site: www.sesc.com.br/palcogiratorio.

 

Sobre ‘(Des)memória’ – Yara de Novaes cria um inédito jogo teatral virtual para investigar o passado familiar e refletir sobre representatividade e embranquecimento no Brasil

Há algum tempo, Yara de Novaes se surpreendeu com uma foto da bisavó que estava em uma caixa recebida de seu pai e jamais aberta: era uma senhora negra, no final do século XIX, e estava vestida como sinhá. A história ficou adormecida e, ao receber o convite para integrar o CenaWeb, ela resolveu usá-la como ponto de partida para uma investigação dos antepassados, visando entender o processo de embranquecimento sofrido por sua família desde então.

Para montar o quebra-cabeça familiar embaralhado entre dados oficiais, lacunas e memórias, Yara estruturou sua montagem através da linguagem dos games, apostando em uma interação radical com os espectadores. ‘No teatro jogamos o tempo todo um jogo que não acontece somente no palco e que se completa através de um pacto com quem está assistindo’, reflete a atriz e diretora, que ressalta as muitas possibilidades dramatúrgicas que este novo universo trouxe.

Durante a experiência, o espectador poderá optar por pistas que os levarão para cenas gravadas, entre diálogos, depoimentos e narrações feitas pela diretora e um elenco formado especialmente para a ocasião. Além da equipe artística, Yara contou com experientes profissionais do universo digital, que se tornaram indispensáveis em toda a criação do ‘game arte’, termo que criou para designar o novo gênero.

O projeto foi batizado como ‘(Des)memória’, neologismo presente em um poema da atriz e diretora mineira Elisa Santana. ‘A partir de herança e memória, ‘(Des)memória’ reflete sobre racismo e faz pensar o Brasil de hoje. A nossa pesquisa investiga coisas que lembramos e também aquelas que precisaram ser esquecidas. Para seguir em frente é preciso olhar para trás, usando a noção de que o tempo é espiralado, tudo estará sempre interligado’, analisa Yara.

O processo teve cenas gravadas em endereços icônicos, como a sede do grupo teatral Espanca!, conhecido pela luta por representatividade, e a Praça Minas Gerais, no centro de Mariana (MG), cidade cujo rompimento da barragem em 2015 atingiu em sua maioria a população preta e evidenciou ainda mais o racismo estrutural no país. Esta locação é a primeira imagem vista pelo espectador – ou jogador – ao acessar ‘(Des)memória’. A partir de então, ele poderá escolher o caminho pelo qual pretende percorrer durante a sessão. 

 

(Des)memória / Ficha Técnica

Direção: Yara de Novaes
Assistência de criação: Lucas Costa
Dramaturgia: Vinícius de Souza
Assistência de Dramaturgia: João Gabriel
Elenco: Alexandre Cioletti, Cyda Moreira, Fafá Rennó, Josy Anne, Lucas Costa e Yara de Novaes.
Desenho de Som e Trilha Sonora: Barulhista
Desenvolvimento e Design de interação: Abstracto Studio
Produção gráfica: Abstracto Studio,Nívea Gomes e Rodney Arôuca
Game Design e Composição digital: Italo Travenzoli
Figurinista: Lira Ribas
Fotos (Menu) e captação de imagens (abertura): Murillo Basso
Captação/edição de imagens (cena final): Pablo Bernardo
Captação áudios/off: Morris Picciotto
Criação e edição de vídeos (abertura e créditos): Estúdio Ofício / Tiago Macedo Supervisão artística: Profa. Dr. Mariana Lima Muniz
Consultoria: Profa. Dr. Leda Maria Martins – UFMG / Prof. Dr.Pablo Gobira – UEMG / Profa.Dr. Heloísa Maria Teixeira – UFOP.
Idealização e Coordenação de produção: Tatyana Rubim
Realização: Rubim Produções

 

Informações para a imprensa :

Teatro em Movimento - Jozane Faleiro 

31 99204-6367