CLÁUDIO VENTURINI E CRIO APRESENTAM SHOW INÉDITO NO MEMORIAL VALE

Claudio Venturini. Divulgação (2).jpeg
CRIO 2 Ana Paula Pedersoli.jpg

foto: Ana Paula Pedersoli

O guitarrista, vocalista e compositor Cláudio Venturini, junto com o CRIO, trio formado por Christiano Caldas - piano, Kiko Mitre - contrabaixo e Lincoln Cheib - bateria, estreiam show inédito, em formato presencial, na reabertura do auditório do Memorial Minas Gerais Vale, nesta quinta-feira, às 19h30, dentro do projeto Contemporâneo. No repertório estão canções que marcam a trajetória de Cláudio Venturini no grupo 14 bis, do qual é fundador e integrante, e do Clube da Esquina, movimento que completa 50 anos em 2022 e que o músico também faz parte. Dentre as músicas que integram o set list do show estão Caçador De Mim - Milton Nascimento, Noites Com Sol - Flávio Venturini, Todo Azul Do Mar - Flávio Venturini e Toninho Horta, Sonhando o Futuro - 14 Bis, Vale do Pavão - 14 Bis, Mesmo de Brincadeira - 14 Bis, Natural / Espanhola - Flávio Venturini, Linda Juventude - 14 Bis, Para Lennon & Mccartney - Milton Nascimento, Bola de Meia Bola de Gude - Milton Nascimento, e Cravo e Canela - Milton Nascimento. 

 

Cláudio Venturini iniciou sua carreira participando do disco A Via Láctea, do amigo Lô Borges, em 1978. Um ano mais tarde participou da criação do grupo 14 Bis, ao lado do irmão Flávio Venturini, onde está até hoje. Em 1987, Cláudio assumiu os vocais principais do 14 Bis, dando uma nova cara ao grupo. Compôs alguns dos grandes sucessos da banda, entre eles: Mesmo de Brincadeira, Xadrês Chinês, Sonhando o Futuro (c/ Lô Borges) que foi regravada por Beto Guedes e Canções de Guerra.

 

CRIO, trio de música instrumental, é formado por músicos já conhecidos da cena nacional. Juntos, Christiano Caldas - piano, Kiko Mitre - contrabaixo e Lincoln Cheib - bateria, vêm conquistando o público com a forma descontraída e alegre que apresentam canções da música brasileira e jazz.